Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

16/09/2019 - 00:37

Sao Luis: Céu Limpo, 26 °C

Veja 10 coisas que você não pode perder em Moscou, a capital da Rússia

Veja 10 coisas que você não pode perder em Moscou, a capital da Rússia

Moscou é grandiosa e fascinante. A história, o contraste pós-comunismo e os prédios monumentais fazem dela uma das cidades mais interessantes para se conhecer – muito além das cúpulas coloridas que tanto impressionam os turistas.

Catedral de São Basílio - Construída sob a ordem de Ivan, o Terrível, entre os anos de 1555 e 1561, a Catedral de São Basílio é uma das obras mais impressionantes do mundo e o principal cartão-postal russo.

De perto, é impossível tirar os olhos de suas torres incrivelmente belas e coloridas. Ela marca o centro geográfico de Moscou e fica posicionada em um dos lados da imponente Praça Vermelha. São oito torres - cada uma marcada por uma cúpula colorida - interligadas por uma torre central. Internamente, os detalhes da catedral também impressionam os visitantes. As paredes são delicadamente pintadas com desenhos florais, figuras geométricas, inscrições e imagens sacras.

Objetos de arte, lustres e afrescos também adornam o interior das capelas. Lá dentro é muito fácil se perder, já que a todo o momento você tem a sensação de estar dentro um labirinto. Se você for no período do inverno, pode ter a chance de ver, de uma das janelas da catedral, a neve caindo sobre a Praça Vermelha.

A visitação interna funciona diariamente (no inverno, abre de 11h às 17h e no verão, de 10h às 19h). Os ingressos custam 250 rublos (cerca de R$ 17,00) para adultos e 50 rublos (cerca de R$ 4,00) para estudantes e idosos. Para fotografar ou filmar com tripé e iluminação, paga-se uma taxa adicional de 160 e 180 rublos, respectivamente (cerca de R$ 11,00 e R$ 12,00).

Praça Vermelha - Uma das atrações mais bonitas, impressionantes e icônicas de Moscou é sem dúvida nenhuma a Praça Vermelha, no coração da cidade. Diante de sua amplitude, é impossível não se transportar para as aulas de história e imaginar todos os momentos marcantes que aconteceram por ali.

Ela é cercada por cinco grandes atrações da cidade: Catedral de São Basílio, Catedral de Kazan, Kremlin, Museu Histórico Nacional e pelo GUM, um antigo departamento de distribuição de bens socialistas transformado em shopping de luxo. É possível, ainda, conhecer o Mausoléu de Lênin, localizado na parte central da praça, em frente aos muros do Kremlin.

A visita dura menos de um minuto e não se pode tirar fotografias nem parar mais de cinco segundos perante o corpo embalsamado. Se desobedecer, é imediatamente advertido aos gritos pelo guarda! A entrada é gratuita, mas paga-se uma taxa de 40 rublos (cerca de R$ 2,70) para guardar bolsas, casacos e câmeras fotográficas.

Comprar matrioshkas - As matrioshkas, tradicionais bonecas russas, são os souvenirs mais famosos de Moscou. Dificilmente você vai conseguir fugir do pedido um amigo ou parente para trazer uma delas na bagagem. As mais comuns são aquelas que têm três ou cinco outras bonecas uma dentro da outra. Mas é possível achar até com dez - com a menor delas do tamanho de um grão de arroz. Você pode encontrar as matrioshkas para vender perto das principais zonas turísticas e em muitas lojinhas da velha Rua Arbat, mas nesses lugares, as bonecas são incrivelmente mais caras.

Uma boa dica é ir até o mercado de Izmailovo, um dos melhores lugares para se comprar matrioshkas na capital russa. Chegando lá, é possível negociar a compra diretamente com o vendedor e encontrar os mais variados tipos - das mais simples até as revestidas de ouro e pedras preciosas. No mercado, o turista também encontra peças de antiguidade, relíquias soviéticas e outros tipos de souvenirs. Para chegar ao mercado, é só pegar o metrô, descer na estação Partizanskaya (linha azul-escuro) e andar uns cinco minutos até o mercado. O ingresso é de simbólicos 10 rublos (cerca de R$ 0,70). Abre somente nos finais de semana, de 10 às 17h.

Estações de metrô - O metrô de Moscou é considerado um dos mais majestosos do mundo e se tornou uma atração turística imperdível na capital russa. Vale a pena se aventurar por lá e conhecer de perto estações que são consideradas verdadeiros museus subterrâneos, adornadas com suntuosos lustres, estátuas de soldados, símbolos soviéticos e obras de arte. É até difícil escolher qual delas é a mais imperdível, mas se destacam as que ficam no anel central, como a Komsomolskaya (foto), Prospekt Mira, Belorusskaya, Kurskaya e Kievskaya. Cada passagem custa 30 rublos (cerca de R$ 2,00). A dica é ir nos finais de semana, quando as estações recebem menos usuários do metrô.

Kremlin - O Kremlin de Moscou está situado no centro da cidade e é um dos maiores símbolos do poderio russo. Cercado por 20 torres e uma muralha de 2,5km, ele serviu durantes anos como fortaleza para os czares, tornando-se depois o epicentro do partido comunista. Atualmente, funciona ali a sede da presidência russa e é aberto à visitação. É recomendado que o viajante reserve um dia inteiro de sua viagem para conhecer tudo o que tem dentro do Kremlin: as catedrais com suas cúpulas douradas, os palácios, os museus e as mostras fixas.

No museu das armaduras - o Armoury Chamber - o visitante pode conhecer as maiores relíquias da igreja ortodoxa e dos czares russos, como os presentes dos governantes de outros países, tronos, vestimentas da era bizantina, carruagens e os famosos ovos Fabergé. Já no arsenal, o museu das armas, estão expostas as mais valiosas peças do tesouro real, como objetos em ouro, prata e diamantes.

Vale a pena conhecer! Os ingressos custam 350 rublos (cerca de R$ 23,00) e 100 rublos (cerca de R$ 7,00) para crianças e estudantes. A bilheteria fica nos Jardins de Alexandre. Para o Armoury Chamber, os ingressos são adquiridos separadamente do resto do complexo e vendidos apenas para horários fixos (10h,12h,14h30 e16h30). Custam 700 rublos (cerca de R$45,00) e 200 rublos (cerca de R$ 34,00) para crianças e estudantes. Não é permitido fotografar lá dentro.

Catedral de Cristo Salvador - A Catedral de Cristo Salvador é a mais alta igreja ortodoxa do mundo. Com 109 metros de altura e cinco brilhantes cúpulas douradas, ela é um marco na cidade de Moscou, não só por sua imponente beleza, mas por toda a sua história. Construída sob a ordem de Alexandre I, serviu de homenagem aos soldados mortos após a vitória do exército russo sobre as forças napoleônicas. Foi inaugurada em 1883, com a coroação do imperador Alexandre III. Em 1933, a catedral foi totalmente destruída pelos comunistas, que a consideravam um dos maiores símbolos do Império Czarista. Na década de 1990, ela começou a ser restaurada e, em 2000, foi devolvida ao povo russo, ficando idêntica à antecessora. Para chegar, a estação de metrô mais próxima é a Kropotkinskaya, na linha vermelha.

Passeio no Rio Moscou - Se você for à capital russa entre os meses de maio e outubro, não pode deixar de fazer um passeio de barco pelo Rio Moscou e conhecer, por um outro ângulo, os principais atrativos turísticos de cidade. Nos passeios à noite, é incrível ver Moscou toda iluminada e as catedrais e torres do Kremlin refletidas no espelho d’água. Para chegar no lugar de onde saem as embarcações, é só pegar o metrô até a estação Kievskaya (linha 3/azul-escuro), ir até o rio e procurar a ponte de vidro onde está a bilheteria. Há passeios de 1h30 ou duas horas de duração e opções de barcos simples e luxuosos.

Museu da Cosmonáutica - Um incrível e imponente monumento à conquista espacial (foto) marca a localização do Museu da Cosmonáutica - um dos temas de maior orgulho nacional. No museu, o visitante pode conhecer, em detalhes, os trajes espaciais, objetos, fotos e diversas outras relíquias que marcaram a experiência espacial russa, além de um espaço totalmente dedicado à memória de Iuri Gagarin e da cadela Laika, pioneiros nas expedições.

É possível, ainda, entrar em um foguete (não recomendável aos claustrofóbicos) e se sentir como um verdadeiro astronauta. Em outro setor, uma réplica do centro de comando de vôos dá a chance ao visitante de observar a estação espacial internacional em tempo real. Ao redor do museu, o visitante ainda pode conhecer a famosa estátua “Operário e Camponesa de Kolkhoz”, o grandioso Hotel Cosmos e o Parque VDNKh, um centro de exposições.

O museu abre diariamente, exceto às segundas-feiras, das 11h às 19h. Nas quintas-feiras, ele fecha um pouco mais tarde, às 21h. Os ingressos custam 350 rublos (cerca de R$ 23,00) por pessoa e é possível adquirir um combo para a família - três pessoas - por 600 rublos (cerca de R$ 40,00). Para chegar lá, é só descer na estação VDNKh, linha 6/laranja.

Comer caviar por menos de R$ 15,00 - No Brasil, o caviar pode até ser uma iguaria consumida apenas pelos mais ricos e endinheirados, mas em Moscou é possível encontrá-lo facilmente em bares, restaurantes e até em redes de fast-food. Para quem já conhece o sabor intenso do caviar tipo vermelho (o preto, que é mais conhecido, foi proibido por questões ecológicas) pode visitar um dos “caviar bares” que existem na cidade e combiná-lo com uma boa vodka russa. Para os novos aventureiros, a dica é ir na rede Teremok e experimentá-lo como recheio de um blini - espécie de panqueca – por 215 rublos, menos de R$ 15,00.

Teatro Bolshoi - O Teatro Bolshoi é a principal casa de espetáculos do país e sede do tradicional e prestiadíssimo Balé Bolshoi. Ficou muitos anos em processo de restauração e foi reaberta recentemente em 2011, se reafirmando como uma das maiores joias culturais já construídas no mundo. Reserve uma das noites de sua viagem para assistir um dos emocionantes balés, concertos e óperas da programação. Só fique atento para não comprar ingressos para o “New Stage”, teatro moderno construído ao lado do prédio principal do Bolshoi. Não é a mesma experiência. A estação mais próxima do teatro é a Teatralnaya, linha verde.





Enquete

Você é a favor da Reforma da Previdência?:

 

E-mail:

greg