Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

19/11/2018 - 03:17

Sao Luis: Nuvens Dispersas, 26 °C

Ocupação Trapiche #11 fica em cartaz até 30 de novembro na Galeria Trapiche

Ocupação Trapiche #11 fica em cartaz até 30 de novembro na Galeria Trapiche

Um processo que mistura várias linguagens artísticas, dentre elas o teatro, fotografia, arte gráfica e pintura, resultou na exposição Ocupação Trapiche #11. A mostra 'Dilatação Corporal: Experiências de um corpo em expansão', do artista catarinense Pedro Gottadi, fica em cartaz até 30 de novembro, aberta para visitação de segunda a sexta, das 14h às 19h, na Galeria Trapiche - equipamento cultural da Prefeitura de São Luís. Visitas podem ser agendadas pelo telefone (98) 99143-2178, pelo e-mail galeriatrapicheslz@gmail.com ou na secretaria da Galeria.

"As 13 obras que compõem a exposição são resultado de um processo em que participei desde o início. O artista não pensa em um produto comercial, a arte é uma forma de expressão, por isso o processo foi algo tão importante. Primeiro com uma performance teatral que foi fotografada, depois foi feita a edição gráfica, imprimi e pintei em aquarela. Mas, faltava movimento, então foi digitalizado e impresso em tecido. As obras não estão em molduras, dá essa ideia mesmo de expansão, algo que fuja dos padrões", diz o artista.

"As diferentes etapas partiram da relação com o corpo, para expressar o que sinto e não conseguia falar, coisas que o corpo vai registrando ao longo da vida, como medo, dor, amor e sonhos. Tinha muita coisa acumulada que deixei fluir. É um corpo que quer falar", explicou Pedro Gottadi.

A proposta do autor é apresentar o corpo poeticamente, expressando suas possibilidades criativas e suas relações. O trabalho demorou cerca de dois meses para chegar ao resultado final. O artista que assina o projeto destacou que foi seu primeiro trabalho expositivo e esta já é a quarta vez que é exposto, sendo a primeira vez que vem ao Maranhão.

"Consegui trazer este trabalho para São Luís por meio de um financiamento coletivo, em que vários amigos ajudaram para pagar as despesas. Para nós, artistas, é muito importante ter espaços públicos como a Galeria Trapiche, que abre as portas para quem trabalha com arte e permite a circulação das obras, o que nos dá mais vontade de produzir para compartilharmos o que fazemos, o que pensamos e o que pesquisamos", completou.

A dilatação corporal é um princípio básico do teatro, um dos exercícios da arte cênica. Pedro Gottadi, que fez dois anos de teatro, tentou traduzir isso para as artes visuais em forma de telas. As fotografias são vistas de cima e retratam quatro poses, que ao serem trabalhadas graficamente permitiu que autor brincasse com as formas. O resultado traz uma mistura de sentimentos, corpos em preto e branco para não definir a cor da pele e fragmentados para dar a entender que era um corpo, mas sem definição. O vermelho vivo da aquarela mostra a energia se expandindo, o corpo reverberando. Além disso, a mistura das várias linguagens confirma que a arte não se limita, tem diversas possibilidades, como o teatro, pintura e fotografia juntos.
Na abertura da exposição, no dia 25 de outubro, Pedro Gottadi participou de uma conversa aberta mediada pelos artistas maranhenses Luciano Teixeira (performance) e Dinho Araújo (artista visual). "Esta foi a última exposição do Ocupação Trapiche 2018, uma das selecionadas na segunda edição da Chamada Pública Nacional. É interessante para nós trazermos obras de artistas de todo Brasil e fazer esse intercâmbio com artistas locais. Além disso, temos a monitoria com alunos do Instituto Federal (IFMA) durante todos os dias, que é mais uma forma de movimentar este equipamento público. Em dezembro será lançado o próximo edital para a Ocupação 2019. Vimos que é algo que tem dado muito certo e iremos continuar no próximo ano", ressaltou a diretora da Trapiche, Camila Grimaldi.

SAIBA MAIS

A mostra traz 13 obras cujo processo de produção envolve performance, fotografia, edição gráfica, impressão sobre papel, interferência com aquarela sobre papel impresso, digitalização e impressão sobre tecido. As obras não usam molduras porque visam a expansão do corpo para a sua exterioridade e é permitido que sejam tocadas pelo público, possibilitando o diálogo do corpo do espectador com a obra.

Pedro Gottardi nasceu em 1989 na cidade de Brusque, em Santa Catarina. É acadêmico do curso de Artes Visuais da Universidade Regional de Blumenau (FURB), artista plástico, ator, cenógrafo, escultor, performer e professor de arte. Integra do Grupo de Pesquisa em Artes e Estética na Educação da FURB. Tem atuação local nos segmentos de arte, educação e produção cultural.

A Galeria, equipamento cultural da Prefeitura de São Luís, fica localizada na Avenida Vitorino Freire - Praia Grande (em frente ao Terminal de Integração), aberta para visitação de segunda a sexta-feira, das 14h às 19h.





 

Enquete

Você é a favor do Uber ou outros aplicativos de transporte em São Luís?:

E-mail:

greg