Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

15/09/2019 - 06:04

Sao Luis: Céu Limpo, 25 °C

Streaming musical aumentou gastos de usuários com setor fonográfico

Streaming musical aumentou gastos de usuários com setor fonográfico

A indústria da música vem ganhando muito em faturamento e interesse do consumidor graças às plataformas de streaming. As informações mais óbvias do setor tiveram confirmação do órgão de regulamentação global do mercado, a Federação da Indústria Fonográfica (IFPI). Segundo a entidade, os gastos do consumidor com o consumo de música por distribuição digital cresceram pouco mais de 9%, chegando a quase US$ 20 bilhões em 2018.

Segundo informações oferecidas pela IFPI ao site americano CNET, “o streaming de músicas, em especial as assinaturas pagas, alavancaram o crescimento recorde da indústria global no ano passado, com um faturamento acrescido de 9,7%, para US$ 19,1 bilhões em 2018. Este é o quarto ano consecutivo de crescimento”. No que tange ao crescimento individual entre as categorias, novamente o streaming lidera, compondo 47% do faturamento geral da indústria e crescendo, sozinho, para 34% (mais de US$ 8,9 bilhões).

A previsão é a de que o setor de streaming domine de vez o mercado em 2019.

Ao nascimento deste novo método de transmissão de música, analistas mais céticos chegaram a decretar que, por eles, o streaming seria o fim da música enquanto negócio. A mesma dúvida foi gerada na migração do vinil para a fita K7 e, dela, para os CDs. No caso do streaming, as assinaturas digitais pagas estão liderando o crescimento da indústria, oferecidas por plataformas como Spotify e Apple Music.

Canaltech; CNET.





Enquete

Você é a favor da Reforma da Previdência?:

 

E-mail:

greg