Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

19/09/2019 - 17:24

Sao Luis: Céu Limpo, 29 °C

São Luís: cesta básica registra aumento de 7,26%

São Luís: cesta básica registra aumento de 7,26%

A cesta básica em São Luís registrou um aumento de 7,26% entre fevereiro e março e custou R$ 395,58. Segundo o DIEESE, a capital aparece como a terceira cidade com a maior alta no custo da cesta nesse período, entre as 18 pesquisadas.

Em 12 meses, a variação acumulada foi de 12,01%. Nos três primeiros meses de 2019, ficou em 11,94%.

Entre fevereiro e março de 2019, seis produtos apresentaram alta: tomate (36,10%), feijão carioquinha (17,55%), banana (7,56%), farinha de mandioca (3,87%), pão francês (0,57%) e manteiga (0,24%). Leite integral não teve alteração média de preço. As quedas foram registradas nos demais produtos: açúcar refinado (-2,89%), carne bovina de primeira (-1,95%), arroz agulhinha (-0,60%), óleo de soja (-0,76%) e café em pó (-0,19%).

Em 12 meses, 10 produtos acumularam alta: feijão carioquinha (151,77%), tomate (17,86%), arroz agulhinha (14,98%), leite integral (14,97%), açúcar refinado (11,62%), óleo de soja (7,10%), pão francês (6,71%), manteiga (2,62%), carne bovina de primeira (2,32%) e banana (2,01%). Somente a farinha de mandioca (-27,52%) e o café em pó (-11,26%) acumularam taxas negativas.

O trabalhador ludovicense cuja remuneração equivale ao salário mínimo necessitou cumprir jornada de trabalho de 87 horas e 12 minutos, em março de 2019, para comprar a cesta. Em fevereiro, o tempo necessário foi de 81 horas e 18 minutos. Já em março de 2018, a jornada média foi de 81 horas e 26 minutos.

Em março de 2019, o custo da cesta em São Luís comprometeu 43,08% do salário mínimo líquido (após os descontos previdenciários), percentual maior do que o de fevereiro (40,17%). Em março de 2018, equivalia a 40,24%.

 





Enquete

Você é a favor da Reforma da Previdência?:

 

E-mail:

greg