Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

17/09/2019 - 08:51

Sao Luis: Pequenas Nuvens, 28 °C

Morre o ator Rutger Hauer, de Blade Runner

Morre o ator Rutger Hauer, de Blade Runner

Morreu na última sexta-feira (19) o ator Rutger Hauer, conhecido principalmente pelo seu papel como o vilão no filme Blade Runner (foto). A informação foi confirmada pelo agente do ator para a revista Variety nesta quarta-feira (24), e confirmou que o ator foi vítima de uma breve doença, mas não quis entrar em detalhes sobre o motivo da morte.

Nascido em 1944, o ator nos deixa com 75 anos e uma filmografia com 172 títulos, alguns deles considerados clássicos eternos do cinema. Hauer iniciou sua carreira na sétima arte em parceria com o diretor holandês Paul Verhoeven (que também entraria na história do cinema como o diretor do filme Robocop), e fez sua estreia em Hollywood em 1981, atuando ao lado de Sylvester Stallone em Falcões da Noite.

Mas foi apenas em 1982, quando Hauer interpretou o líder dos replicantes (o modo que o filme chamava seus androides) em Blade Runner que o ator entraria para a história. Ainda que na época o filme tenha sido um fracasso comercial, com o passar dos anos ele se tornou um dos maiores clássicos do gênero de ficção científica, e o monólogo final do ator é lembrado até hoje como um dos momentos mais emocionalmente carregados do cinema.

Além de Blade Runner, Hauer também é conhecido pelos filmes O Feitiço de Áquila, A Morte Pede Carona, Sin City: A Cidade do Pecado, Batman Begins e Valerian e a Cidade dos Mil Planetas, além de participações em séries como True Blood, The Last Kingdom e Smallville.

Assim como o androide Roy Batty, chegou a hora de morrer de Rutger Hauer. Assim como seu personagem no filme, Hauer também viu muita coisa que as pessoas não iriam acreditar, e muitos desses momentos ficarão mesmo perdidos no tempo. Mas, por conta de sua carreira, a memória dele não será insignificante como lágrimas na chuva, e para sempre iremos nos lembrar do rosto que, para muitos de nós que mexemos hoje com tecnologia, foi o primeiro a nos fazer acreditar que uma forma de vida criada pelo homem pode ser mais humana do que os próprios seres humanos.

Canaltech; Variety.





Enquete

Você é a favor da Reforma da Previdência?:

 

E-mail:

greg